Apesar da crise causada pela retração de investimentos, pensar nas oportunidades. Esta vem sendo a filosofia da Armor, principalmente, no que se refere à sua participação na Flexo & Labels 2021.

Segundo Milton Melchiori, Regional Sales Manager da Armor, a feira configura-se como o local ideal para interagir com clientes de todo o Brasil, mostrar aplicações e prospectar novos negócios. “Adoramos receber clientes em feiras”, disse. “Em nosso caso, queremos reforçar a Armor como a empresa certa para parceria de longo prazo. A grande ação que iremos apresentar é a harmonização e posicionamento dos nossos produtos para o melhor entendimento do nosso cliente e para que ele possa vender facilidade e economia aos usuários finais”, destacou. “Além desse produto, promoveremos nosso AXR TX , um produto voltado para o mercado vestuário que apresenta grande resistência a lavagem , além de ser ideal para utilização para o crescente mercado de RFID em indústria e varejo de roupas e calçados.”

Na LIVE de ontem, 16/07, Melchiori ressaltou a história e tradição da Armor, empresa francesa com sede na cidade de Nantes que 98 anos de atuação no mercado, e líder no Brasil na fabricação de ribbons para termotransferência. “Toda nossa matéria-prima é importada, e, com a alta do dólar e euro, realmente dificuldades são criadas para os negócios. Mas estudamos sempre como minimizar os impactos para nossos clientes”, afirmou Melchiori.

De acordo com ele, também há lançamentos previstos para o portfólio Armor. “Estamos lançando um novo produto na Linha de Ribbons Mistos – APR1 , uma solução de qualidade e durabilidade para aplicações em frigoríficos , indústria farmacêutica , logística e aplicações outdoor”, salientou.

Ele também enxergar oportunidades abertas pela pandemia em muitos segmentos. “Para o segmento de termotransferência, as oportunidades são maiores do que as mudanças. Um dos segmentos que consegue permanecer em crescimento são as caixas e artigos de papelão ondulado (ABPO), que cresceram 9,61% em junho ante maio, e 6,21% em comparação com um ano atrás. Outro mercado em crescimento que está diretamente relacionado a termotransferência é o de vendas por e-commerce devido à mudança no hábito de compras. Compre&Confie, o comércio eletrônico cresceu 71%, faturando R$ 27,3 bilhões.