De um começo de ano promissor para a retração dos negócios em março e abril, e finalmente, a retomada do crescimento em maio – até culminar nos melhores meses em faturamento em junho, julho e agosto.

Esta vem sendo a realidade da Coronafix, empresa fundada em 1982 e hoje com sede em Jaraguá do Sul (SC) a Coronafix é especialista na fabricação de sistemas de tratamento corona.

Durante a LIVE da última quinta-feira, 10, Freddy Johann, diretor comercial da empresa, destacou o aquecimento do mercado e a retomada dos investimentos, bem como reforçou algumas estratégias da companhia que envolvem uma parceria estratégica com a Etirama e com a nova empresa Superama, e, claro, novidades – como a mudança do nome para EVOLUTECH – Innovating Solutions a partir de outubro.

“A nova marca consolidará a expansão de nossas atividades, algo para o que há alguns anos temos nos preparado e, agora, chegou o momento de lançarmos novos produtos no mercado de flexografia bem como outros segmentos da indústria em geral”, disse.

O momento de aquecimento de mercado também amplia as expectativas para a Flexo & Labels 2021. “É o nosso melhor evento”, disse. “É evidente que estamos muito esperançosos e otimistas. A edição de 2019 foi excelente, deixamos a feira com sete máquinas vendidas. Para 2021, temos certeza de que novos investimentos virão, pois se trata do único evento exclusivamente focado em nosso segmento em toda a América Latina.”

Tecnologia

A Coronafix, além dos equipamentos padrões de mercado, possui também um departamento interno de engenharia e projetos especiais, produzindo equipamentos de acordo com a necessidade de cada cliente para diferentes tipos de operação, maquinários e aplicações.

O principal benefício do tratamento corona é eliminar os problemas de ancoragem de tintas e adesivos nos materiais, isto porque através de uma descarga elétrica de alta tensão (aproximadamente 15.000V), que aplicada no substrato, provoca o surgimento de porosidade aumentando a tensão superficial para que seja adequada à impressão. Outro grande benefício  é a redução do custo de matéria-prima por meio da substituição do material top coat pelo material corona. “Essa redução pode chegar a até 15% no custo da matéria-prima’, frisa Freddy.