Crescimento, otimismo e muito trabalho. Estas são as metas da Reinaflex para 2021, segundo seu proprietário Edson Alves

A empresa, cuja criação se deu a partir da Inozagam (fabricante de eixos expansivos, mancais de troca rápida, freios pneumáticos, freios a pó magnético, etc.) hoje é especializada na fabricação de equipamentos de tambor central banda estreita e média, e de acessórios para produção flexográfica. Possui fábrica em Indaiatuba e acumula uma sólida carteira de clientes no Brasil e em outros países do mundo.

“Somos uma empresa sólida, com musculatura, sem ‘aventuras’, mantendo sempre uma tradição de seriedade”, salienta Edson.

Essa solidez e confiabilidade junto aos clientes foi fator-chave para o enfrentamento da retração de investimentos durante a pandemia. “Nos ajustamos com uma velocidade incrível; não entramos em nenhum programa do governo, eliminamos algumas ‘gorduras’ que existiam no quadro de funcionários e a grande sacada foi que, durante esse período, existia uma ameaça de fechamento das empresas que não estariam ligadas à cadeia da Covid19. Pensei então que deveríamos agregar algo dentro da cadeia produtiva do Covid, algo que a fábrica não perdesse o foco…. então surgiu dentro de várias ideias, a ideia em produzir a máquina para fabricação de máscaras. Do surgimento da ideia, até o teste do equipamento, levaram apenas 16 dias, sendo vendida a primeira unidade com 20 dias do início do projeto”, conta Edson.

Os resultados? Expansão na linha de produção e diversificação dos negócios.

“Fabricamos seis equipamentos até o mês de agosto, mantendo o volume desejável de vendas”, diz. “Estamos fechando o ano com crescimento, novos projetos, controles de custos e produção mais elaborados e precisos, obrigando nos dias atuais a todos se tornarem mais corporativos.”

Para 2021, ano em que acontece a Flexo & Labels, Edson deixa a meta muito clara: crescer.

“Temos uma meta de atingir a marca de 50 impressoras no ano. O mercado segue bastante otimista, com 50% do nosso mercado concentrado ao mercado externo, já com equipe de vendas presente em vários países da América Latina, e uma pequena representatividade na Europa. Vendemos neste ano dois equipamentos para a Europa, além de um equipamento para o Canadá através de uma indicação de um representante da América do Norte. Todos os equipamentos atendidos ao mercado europeu contam com a certificação CE além da Reinaflex já possuir a certificação UL para o mercado americano e Canadense.”

Para suportar essa meta, também foram realizados investimentos na linha de produção. “Modificamos alguns processos de trabalho que otimizaram bastante nosso dia a dia, além de investirmos em máquinas de usinagem, equipamentos de ponta, para que todos os itens de nossas máquinas pudessem ser fabricados internamente.”